Plástica Tocantins Plástica São Paulo Plástica Paraná Plástica Pará Plástica Maranhão Plástica Mato Grosso do Sul Plástica Bahia Plástica Alagoas Plástica Acre Plástica Espirito Santo Plástica Piauí Plástica Mato Grosso Plástica Ceará Plástica Minas Portal Plástica Sergipe Portal Plástica Pernambuco Portal Plástica Rio Plástica Santa Catarina Plástica Rondônia Plástica Paraiba Plástica Rio Grande do Sul Plástica Amazonas Plástica Amapá Plástica Rio Grande do Norte Portal Plástica Goiás Plástica Roraima Plástica Brasília

Lipoaspiração é a plástica mais feita em homens no Brasil


Cirurgia plástica mais realizada pelas mulheres brasileiras, a lipoaspiração tornou-se também a líder entre os homens adultos no país, um público que tradicionalmente foge dos médicos.
 
Segundo os cirurgiões, a principal motivação masculina é o desejo de parecer mais jovem e seguir competitivo no mercado de trabalho.
 
Em 2013, um total de 184.933 operações estéticas foram feitas no país em homens –12% do total. Só a lipoaspiração, levou 27.529 deles ao bisturi para reduzir gordura localizada –especialmente na papada, nos flancos, onde se instalam os pneuzinhos, e no abdome.
 
Os dados inéditos foram extraídos do relatório da Isaps (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética), divulgado em julho.

lipoaspiração em homens 
Reprodução/Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress 

Um outro estudo da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e do Ibope constatou que, em 2012, a lipo ocupava o terceiro lugar no ranking (15 mil cirurgias).
 
Em números absolutos, a correção de ginecomastia (crescimento anormal das mamas) ainda é a operação estética masculina mais feita. Em 2013, foram 34.754 procedimentos no país.
 
Porém, 80% deles são realizados na adolescência, o que coloca a lipoaspiração na liderança entre os marmanjos entre 25 e 50 anos, segundo o cirurgião Carlos Uebel, presidente da Isaps.

“É o cara que já fez ginástica, regime, mas acaba ficando com aquela gordurinha no abdome, nos flancos e no pescoço”, diz Uebel, ele próprio um “lipoaspirado”. “Foi a melhor coisa que fiz na vida. Hoje eu posso usar uma camisa acinturada, elegante.”
 
Para ele, os homens têm recorrido mais à lipo por pressão do mercado de trabalho. “O mundo corporativo está mais competitivo, exige boas condições físicas e estéticas.”
 
João de Moraes Prado-Neto, presidente da SBCP, concorda. “Eles querem se apresentar mais elegantes aos clientes, especialmente entre os 40 e os 50 anos.”
 
Entre os procedimentos não cirúrgicos, a toxina botulínica (botox) lidera, com 49.968 aplicações em 2013.
 
O cirurgião plástico Fábio Nahas, professor da USP, diz que a maior parte dos seus pacientes são executivos e profissionais liberais que querem parecer mais jovens do que na realidade são.
 
“Eles começam a ficar fora de forma e isso incomoda. Aos 50 anos, ou o cara aconteceu ou é despedido. A pessoa tem que vender hoje uma imagem de vitalidade.”
 
Segundo ele, muitos homens que fazem lipo também têm optado pela lipoestrutura, a cirurgia repõe volume de gordura perdida na face no processo de envelhecimento, usando a gordura da própria pessoa, retirada do abdome.
 
Em 20 anos, Nahas viu a população masculina do consultório saltar de 10% para 35% da clientela. “O tabu que o homem tinha está caindo com o passar do tempo.”
 
Nem tanto. A Folha falou com oito homens que fizeram lipo e nenhum deles aceitou fazer fotos. Seis deles só falaram na condição de anonimato. “Imagina a gozação dos amigos. Na época [que fez a lipo] falei pra eles que tinha operado uma hérnia”, diz o executivo Fábio, 45, que não revela o sobrenome.
 
Já o cantor sertanejo Luciano Camargo, 41, que passou duas vezes por lipoaspiração, diz que nunca sofreu preconceito. “Desde a Grécia antiga existe o culto à beleza masculina. Hoje as pessoas veem que é normal se cuidar” (confira trechos da entrevista com o cantor).
 
DIFERENÇAS
Segundo os médicos, o resultado final da lipo em homens costuma ser melhor do que das mulheres. Isso porque eles mantêm a elasticidade da pele por mais tempo, e a área de gordura abaixo da pele tende a ser mais firme e mais vascularizada.
 
Mas eles costumam ser mais “chatos e exigentes”, conforme Prado Neto. “Reclamam de qualquer detalhe, até o mais insignificante.”

Fonte: Folha de S.Paulo
Autor: Cláudia Colucci
Cadastre-se para receber nosso informativo por e-mail
nome:
e-mail:

 
Dr. Newton Takamatsu
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 69568
RQE: 14435
SAO PAULO
Dr. André Ventura Ferreira
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 862940
RQE: 37122
São Paulo
Dr. Eduardo Alvares Kalil
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 127020
SAO PAULO
Dr. Rodrigo Kouji
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 159.653
RQE: 58.882
São Paulo
Dr. Marcela Benetti Scarpa
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 136306
RQE: 46853
SÃO PAULO
Dra. Maíne Trece
Cirurgiã Plástica
CRM-SP: 142488
RQE: 52474
São Paulo
Dra. Nedda Schulenburg
Cirurgiã Plástica
CRM-SP: 131.827
RQE: 60.295
São Paulo
Dr. Marco Antonio
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 130392
RQE: 51922
São Paulo
Dr. José Horácio Aboudib
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 159694
RQE: 22073
SAO PAULO
Dr. Marcos Castro
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 97877
RQE: 26088
SAO PAULO
Dr. Ana Paula Polato Guine
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 87718
RQE: 23175
SAO PAULO
Dr. Marcelo Moura Costa Sampaio
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 74553
RQE: 16374
SAO PAULO
Dr. Carlos Roberto Ferriani
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 27365
RQE: 1185
RIBEIRAO PRETO
Dr. Julia Broetto
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 31441
SAO PAULO
Dr. Iris Bandeira Roquim
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 24509
RQE: 15268
TABOAO DA SERRA
Dr. Antonio Arcanjo Batuira Tournieux
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 19347
RQE: 1470
SAO PAULO
Dr. Ivan Dunshee De Abranches Ol. Santos
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 16168
SAO PAULO
Dr. Luis Fernando De Mattos
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 82889
RQE: 19498
SAO PAULO
Dr. Luiz Roberto Ghizzi
Cirurgião Plástico
CRM-SP: 49129
RQE: 17086
CAMPINAS
Listar Todos

Cirurgia Plástica é Com Cirurgião Plástico
Pesquisa Google
Cirurgias Plásticas
Movimento Nacional de Valorização da Cirurgia Plástica